juntos no mesmo palco
17 abril 2017

Primeiro rastreio nacional da voz artística lançado pela GDA, Ministério da Saúde e Hospital Egas Moniz

O rastreio da voz no Hospital Egas Moniz, com a Dra. Clara Capucho, continuará nos próximos dias 18 e 19 de abril para a população em geral e 20 de abril para os profissionais da voz, das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 16h00.

O Dia Mundial da Voz foi assinalado com a apresentação do primeiro Rastreio Nacional de Voz dirigido à comunidade artística, mas aberto a toda a população. Este rastreio começou em Lisboa no dia 10 de abril, estende-se aos dias 18, 19 e 20 de abril das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 16h00 e será feito pelo menos uma vez por ano em todos os distritos e regiões autónomas, assegurando desta forma a possibilidade de fazer o diagnóstico precoce de várias doenças típicas dos profissionais da voz.

O lançamento deste rastreio resulta de uma iniciativa da GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas em parceria com o Ministério da Saúde e o Hospital Egas Moniz, em Lisboa, cuja Unidade de Voz se tem distinguido como o principal ponto do Serviço Nacional de Saúde onde são prestados cuidados de saúde diferenciados na área da voz aos artistas portugueses. Fundada em 2005, esta unidade conta com médicos otorrinolaringologistas, com uma terapeuta da fala vocacionada para a voz profissional e com um professor de Canto, atualmente o tenor Luís Madureira, professor de Canto na Escola Superior de Música de Lisboa.

“O rastreio é uma forma de chamar a atenção dos cantores e dos atores portugueses para os cuidados regulares que estes devem ter com o seu aparelho vocal: a exigência permanente a que a voz profissional está sujeita desenvolve algumas patologias que, se não forem detetadas cedo e corrigidas, comprometem a prazo a qualidade do desempenho artístico”, afirma Clara Capucho. A cirurgiã otorrinolaringologista saúda o acordo entre a GDA e o Ministério da Saúde para que a sua Unidade de Voz possa levar a centros de saúde de todas as capitais de distrito e das regiões autónomas os mesmos cuidados de saúde vocal que o Hospital Egas Moniz presta aos artistas em Lisboa. O lançamento deste rastreio de voz nacional, permitirá o acesso a centenas de exames em cidades e regiões onde até à data os artistas aí residentes não tinham acesso a eles.